Notícias

Codesp emite nota de esclarecimento sobre terceirização na Guarda Portuária

Fonte: AssCom Codesp

 
Ao Sindaport:
 
Prezados:
 
Em relação ao artigo “Codesp começa o ano com o pé esquerdo”, publicado no site do Sindaport em 09/01/2017, a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) esclarece que a informação de que a empresa tem a intenção de contratar bombeiros civis, conforme foi divulgado em matéria do jornal A Tribuna, em 06/01/2017, não corresponde à realidade.
 
Cabe salientar que a responsabilidade de atendimento de acidentes é do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo, com acionamento da Defesa Civil do Estado conforme avaliação daquela corporação. A Codesp, como Autoridade Portuária, é coordenadora do Plano de Ajuda Mútua do Porto de Santos (PAM), composto por todas as empresas da área portuária. 
 
O PAM do Porto de Santos vem tomando medidas preventivas, como a realização de exercícios simulados de combate a incêndios e acidentes, bem como as auditorias de verificação dos equipamentos de atendimento a emergências e treinamento das brigadas de incêndio.
 
A coordenação do PAM projeta outras iniciativas no intuito de aumentar a segurança do Porto de Santos. No entanto, neste momento não existe a possibilidade da Codesp contratar bombeiros civis, terceirizando a função que hoje é da Brigada de Incêndio da Guarda Portuária e das brigadas dos terminais portuários.
 
Ressaltamos que intenção da Codesp é, antes de qualquer atividade, sempre prestigiar a Guarda Portuária e sua brigada de incêndios. Assim é que a primeira iniciativa da Diretoria da Companhia Docas neste ano foi reunir os Guardas para uma conversa direta com o diretor presidente, o qual expôs a eles o propósito da Diretoria de promover mais treinamentos e melhorias para a corporação.
 
Solicitamos publicar este esclarecimento.
 
Atenciosamente,
 



Imprimir Indicar Comentar

Comentários (0)



Compartilhe



Voltar